Richter Gruppe Empreendimentos & Participações

Junte-se a nós e invista em empreendimentos inteligentes.

Deutsche Kolonie Park – Parque Histórico de Lajeado em Miniaturas

Publicado por: Richter Gruppe

12 julho, 2022

Waldemar Richter, no dia 24 de junho de 2022 abriu as portas de sua casa em Forquetinha – RS e lançou as Miniaturas do Parque Histórico de Lajeado, o Deutscher Kolonie Park.

Além de ser escritor, professor e historiador, ele também foi Secretário Turismo de Lajeado e Cultura do ano de 1997 a 2000, vereador em Lajeado por mais de 20 anos e durante 3 mandatos foi prefeito de Forquetinha – RS. 

Conheça abaixo a história sobre o Deutsche Kolonie Park o Parque Histórico de Lajeado.

Parque Histórico de Lajeado

 

Foto Grupo Independente

 

O Deutscher Kolonie Park – Parque Histórico da colonização alemã de Lajeado foi idealizado por Waldemar Richter com o aval da administração de Claudio Pedro Schumacher e sua equipe.  Essa foi uma forma de contribuir com a cultura local e a valorização do histórico dos imigrantes alemães que aqui chegaram e fixaram moradia. Estes imigrantes, constituíram suas famílias, construíram suas comunidades e se desenvolveram socialmente e economicamente. 

De acordo com Waldemar Richter, o Parque Histórico de Lajeado é um projeto de muitos anos. A iniciativa surgiu em 1991, quando ele visitava diferentes localidades do Vale do Taquari para a preparação de um desfile que contava histórias da colonização na região. 

Durante as visitas, foram mais de 200 casas fotografadas, que tinham o perigo de serem destruídas. “Eu via cada pouco um prédio desaparecer. E nisso pensei no que fazer. Tinha casas que estavam há mais de 20 anos desabitadas”, conta.

Ele sonhava com um projeto para conservar a história, e foi então que o parque foi sugerido. A ideia saiu do papel durante o período em que atuou na secretaria de cultura de Lajeado, e o projeto foi executado em quatro anos.

Nesse período, Richter voltou às comunidades no interior de Teutônia, Forquetinha, Santa Clara do Sul, Lajeado, entre outras cidades, para conversar com as famílias e pedir autorização para transferir os prédios para o futuro parque. Muitas empresas privadas tiveram participação, e custearam o restauro e a mudança de local. Durante 2 anos, todas as casas foram transferidas.  

A inauguração do Parque Histórico de Lajeado foi no ano de 2002, no dia 08 de novembro. Além disso, o parque contou com uma área ampla, com metragem de 20 mil metros quadrados, tornando-se um espaço histórico, turístico e cultural, conseguindo retratar a autêntica colônia alemã. Veja um pouco das suas edificações:

Escola – Schule – Schulhaus

A construção foi na década de 1870, na Barra da Forqueta, na cidade de Lajeado, a sua localização ficava próximo ao ferro do Rio Forqueta. Casa de Martha Nietzsche e Rudi Barkert. 

Café Colonial – Kaffeehaus

Procedência: Bairro de Lajeado, São Bento – RS.

Construído por Carlos Born em 1982, serviu de moradia a casa para sua família, construída com Guilhermina, além do salão de baile e casa comercial. 

Gefätsthaus und Tanzsaal Troller

Procedência: Canudos do Vale – RS, baixo Canudo (Nova Berlim da Forquetinha). 

A casa comercial e o salão foram feitos por Christian Sebastiany (Schlosser Christian) casado com Elvira Kraus, na década de 1920.

Haus der Familie Friedrich

Procedência: Lajeado, Bairro São Bento, casa da família Friedrich. 

A casa foi construída em 1871, onde o casal Antônio Friedrich e Margareth Kranz tiveram 13 filhos.

Museum der Familie Lohmann 

Procedência: Cidade de Teutônia – RS.

Elemar Markus foi o último proprietário do imóvel, sendo residente em Forquetinha – RS. 

Salão e Casa Arend

Salão de baile e Casa de Moradia feitos por Philipp Daniel e Dorothea Gollmann em Picada Scherer, na cidade de Lajeado.

Arquivo Histórico 

Procedência: cidade de Lajeado, em Alto Conventos, último proprietário Seno Eckhardt.

Bauerverein 

Proprietária: Família Nietzsche – em Sampainho- na cidade de Santa Clara do sul – RS.

Musterreiter Haus – casa dos Caixeiros Viajantes 

Construída em 1890, na cidade de Forquetinha, pelo casal Jacob Taffe e Catharina Hepp.

Bausparkasse – cooperativa de crédito 

Construído em 1880, na cidade de Santa Clara do Sul – RS, o prédio é histórico da família Mallmann. 

Schneiderei – Costura e Alfaiataria

Procedência: Lajeado, Picada Scherer.

A casa foi construída no início do século XX, pelo casal Leopoldo Auler e Florentina Fuchs.

Schmiede – Ferraria

Procedência da Linha Imhoff, no Rio Grande Do Sul, no município de Imigrante. 

No prédio era o antigo moinho da Linha Imhoff. 

Zuckerrohr Prese – Prensa de cana de açúcar

Foi doada pelo Sr. Benno Tietz, Vice-Prefeito de Imigrantes.

A prensa de cana de açúcar foi instalada em frente ao Bauernhof. 

Henkel Brücke – Ponte Pênsil 

A ponte pênsil foi comprada pela família Gausmann de Colinas – RS.

Mundo das fadas – Märchen Welt

Localizada ao lado do lago, o Mundo das Fadas “Märchen Welt”, que possui acesso com a ponte pênsil “Henkel Brücke”, tendo como o castelinho da Bela Adormecida “Dornröschen”. 

Teich – Lago 

Toda a infraestrutura do lago foi feita com as águas das vertentes que existem na área. Além disso, foi construída uma barragem para movimentar a roda d’água do moinho, que fica localizado abaixo do lago. Tudo isso feito no ano de 2000.

Moinho – Mühle 

Procedência: Forquetinha – Bauereck 

O moinho integrava todo o complexo industrial e comercial de Karl Taffe que nasceu em 1883 na cidade de Eschweiler, já Maria Elisabete Musskopf e Birkenfeld nasceu em 1833. 

 

Fábrica de Gasosa – Fruki (Gasosa Brauerei) 

Construído pela família Kirst, em Bella Vista no início do século, Arroio do Meio – RS, local onde o hospital funcionou no segundo piso, já no primeiro piso era fábrica de gasosa “Gasosebrauerei”. 

Além disso, foi feita a transferência do prédio para Deutsche Kolonie Park “Freilichtmuseum” pela empresa Fruki, cujo o seu braço direito é o Nelson Eggers que é neto do Sr. Emilio Kirst que construiu o prédio. 

A empresa fez toda a instalação do acervo dos equipamentos da Gasosa Brauerei. Além disso, tudo foi feito de modo artesanal, do jeito que funcionava na época, para mostrar para todos os visitantes que irão conhecer Deutsche Kolonie Park. 

Jogos Germânicos Germanische Sport

Foi construído em 1890, pelo cervejeiro e comerciante Wilhelm Wüsst. 

Bauernhof

Construída em 1910, por Peter Welter. 

Com todas essas casas, o Parque Histórico Lajeado passou a ter a maior coleção de estruturas arquitetônicas construídas entre 1860 e 1910. 

O local possui um espaço reservado para atividades museológicas, eventos gastronômicos, feiras, entre outros. Além disso, o parque já foi palco para gravação do DVD da Orquestra de Concertos Lajeado. 

Um parque cultural

Com essas casas, o Parque Histórico de Lajeado possui a maior coleção de estruturas arquitetônicas construídas genuinamente em enxaimel pelos imigrantes alemães entre 1860 e 1910. 

Todo o processo de identificação, transferência, reconstrução e restauração destes prédios alemães para o Deutscher Kolonic Park permitiu que se realizassem vários estudos de materiais de construção utilizados na metade do século XIX até a primeira década do século XX, qualificando os processos de preservação das casas que estavam condenadas a ação do tempo.  

A partir deste espaço de memória ao ar livre, surgiu o Parque Histórico de Lajeado, que atrai visitantes de todos os locais. São visitantes e turistas  que gostam de contemplar a natureza, a arquitetura e todo o acervo histórico que o local possui.

O espaço tem potencial para atividades museológicas, promoção artística cultural,  eventos gastronômicos, seminários, feiras e festivais relativos à cultura e turismo, como os diversos eventos que ocorrem durante o ano.  O Parque já foi palco para a gravação do DVD ao vivo da Orquestra de Concertos Lajeado com Kleiton e Kledir e até cenários para projetos audiovisuais, como o filme “Paixão de Jacobina” do diretor Fábio Barreto.

Vista do Parque

Todo o processo de identificação, transferência, reconstrução e restauração destes prédios alemães para o Deutscher Kolonic Park permitiu que se realizassem vários estudos de materiais de construção utilizados na metade do século XIX até a primeira década do século XX, qualificando os processos de preservação das casas que estavam condenadas a ação do tempo.  

A partir deste espaço de memória ao ar livre, surgiu o Parque Histórico de Lajeado, que atrai visitantes de todos os locais. São visitantes e turistas  que gostam de contemplar a natureza, a arquitetura e todo o acervo histórico que o local possui.

O espaço tem potencial para atividades museológicas, promoção artística cultural,  eventos gastronômicos, seminários, feiras e festivais relativos à cultura e turismo, como os diversos eventos que ocorrem durante o ano.  O Parque já foi palco para a gravação do DVD ao vivo da Orquestra de Concertos Lajeado com Kleiton e Kledir e até cenários para projetos audiovisuais, como o filme “Paixão de Jacobina” do diretor Fábio Barreto.

 

Miniaturas do Parque Histórico 

 

As mais de 20 casas enxaimel que contemplam o Parque Histórico de Lajeado e que contam a história da colonização alemã ganharam uma versão em miniatura. Esta está sendo mais uma obra que Waldemar Richter deixa como legado. As Miniaturas do Parque Histórico de Lajeado vem de encontro a comemoração do bicentenário da imigração alemã no Rio Grande do Sul, comemorando 200 anos em 2024. 

A grande maquete foi feita entre 2019 e 2020, pelo escultor de Campo Bom Iteno Gressler da Silva, 70. O artista também foi responsável por replicar a Rota Romântica da Serra Gaúcha em miniatura, assim como uma residência de Petrópolis.

 

“O prédio é apenas um espaço físico. Pensei em fazer em miniaturas porque o parque custou tanto esforço, trabalho e investimento. Foram tantos quilômetros rodados de forma voluntária, e queria fazer aqui uma recordação”, destaca Waldemar  Richter.

 Richter Hof

Waldemar Richter além de vasta história política e vida dedicada às pesquisas dos imigrantes alemães que ao Vale do Taquari chegaram, construiu o Richter Hof – junto a sua casa na cidade de Forquetinha –  RS.  

O Richter Hof é formado por uma Biblioteca com mais de 2 mil  livros disponíveis para pesquisa, Igrejinha da família, Museu, Maibaum e agora o Deutsche Kolonie Park em miniaturas.

O Richter Hof está aberto à visitação para turistas, escolas, pesquisadores, e demais pessoas que tenham interesse em  conhecer a história da colonização alemã no Vale do Taquari. Além das réplicas das casas, também há um breve resumo de cada edificação. De forma voluntária, ele recebe cada visitante e conta mais sobre a história da colonização alemã. 

Seu grande objetivo é não deixar que a história da colonização seja esquecida e se perca, além de incentivar o turismo local. As miniaturas vão ficar na residência, e para visitar não é preciso agendar horário. Quando o historiador estiver em casa, vai abrir as portas para receber os turistas em qualquer dia da semana.

Evento de Lançamento Deutscher Kolonie Park em miniaturas 

O lançamento do Deutscher Kolonie Park em miniaturas ocorreu no dia 24 de junho de 2022, na residência da Família Richter. 

Estiveram presentes a família, autoridades, pessoas envolvidas no projeto, cultura, turismo e imprensa.  Foi uma tarde muito agradável  e de troca. 

Para José Paulo Richter – filho de Waldemar Richter, “O legado que nosso pai deixa para nós e as futuras gerações, tanto como cidadão, historiador e gestor público,  é imensurável. Ele é um visionário, que sonha, projeta e executa. Tive o privilégio de substituí-lo por quatro meses, à frente da Secretaria de Cultura e Turismo de Lajeado. Foi desafiador e honroso fazer parte da construção e implantação do Deutscher Kolonie Park”.

Na mesma ocasião, o Sr. Waldemar Richter foi anunciado pelo presidente da Academia Literária Vale do Taquari (Alivat),  Deolí Gräff como escritor homenageado na Feira do Livro de Lajeado, que ocorrerá em agosto de 2022. “Para mim foi uma honra ser o escritor homenageado, não tem preço esse sentimento de valor e conquista pelo trabalho”. 

A cultura e o turismo são atividades que expandem e vão além de sua relevância econômica, Elas contribuem na qualidade de vida de uma povo e sua região, impactando no grau de instrução, costumes e inclusão uma vez que se respeita o próximo e a história de cada um. O que foi não tem como ser apagado, mas se não estiver registrado, pode ser perdido com o passar do tempo. O legado que Waldemar Richter construiu ao longo de sua vida é indiscutível, e é motivo de muito honra para nós da Richter Gruppe, que temos ele como pai de nosso CEO José Paulo Richter. 

Se você tiver interesse em conhecer o Deutscher Kolonie Park – Parque Histórico de Lajeado em Miniaturas, será uma satisfação recebê-lo na Rua: Fraz Richter, nº 451 – Forquetinha – RS https://www.facebook.com/waldemar.richter.391

Para visitar o Parque Histórico de Lajeado, é possível visitá-lo de segunda-feira a sexta-feria das 8: 00h as 17:00 h e nos finais de semana das 9:00 hs as 17:00 hs. 

Avenida Lourenço Mayer da Silva – Alto do Parque – Lajeado – RS (51) 3982-1242

https://parque-historico-municipal.negocio.site/

Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651 falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651
falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Facebook Instagram Pinterest Vimeo Google+
Abrir Chat
Close

Dúvidas? Entre em contato