Richter Gruppe Empreendimentos & Participações

Junte-se a nós e invista em empreendimentos inteligentes.

Guia: por que investir no ambiente corporativo?

Josi Birckheuer Richter

Publicado por: Josi Birckheuer Richter

22 setembro, 2017

A evolução tecnológica e cultural sempre impulsionou modificações no ambiente corporativo. Especialmente após a revolução industrial, quando as condições de trabalho eram insalubres e desgastantes, o espaço ocupado pelos colaboradores ganhou cada vez mais a atenção dos gestores.

As leis avançaram, as necessidades e o perfil dos funcionários mudaram, e a exigência da sociedade também se intensificou. Todos esses fatores impactaram o modo como as empresas organizam o seu ambiente corporativo, pois isso reflete diretamente na marca que elas constroem aos olhos do público e no potencial produtivo que seus colaboradores apresentam ao realizar suas tarefas cotidianas.

Por isso, produzimos este guia para lhe mostrar a importância de aprimorar a qualidade de vida no trabalho (QVT) por meio do investimento em um espaço confortável e estimulante. Entenda o que fazem os grandes players do mercado e que resultados eles têm obtido ao implementar essa estratégia!

A importância da qualidade de vida no trabalho

No passado, as empresas estavam mais preocupadas com os processos e os meios de produção. Especialmente com o surgimento de novas tecnologias e ferramentas, os investimentos se direcionavam grandemente para esses ativos, e os recursos humanos iam ficando de fora.

No entanto, esse cenário tem mudado. Hoje, o foco são as pessoas. Afinal, em um ambiente altamente competitivo, as corporações precisam de profissionais capacitados para alcançar suas metas e objetivos, e isso depende profundamente do quanto esses colaboradores estão engajados com a missão da companhia.

A motivação deles está intimamente relacionada à qualidade de vida no trabalho, ou QVT. Essa sigla se refere a uma nova tendência fomentada por sindicalistas, cientistas sociais e empreendedores, que perceberam como aspectos relacionados à satisfação dos funcionários no ambiente corporativo influenciavam sua produtividade e seu rendimento.

Em outras palavras, um colaborador feliz, motivado e engajado produz com maior eficiência, ou seja, faz mais, em menos tempo e com uma qualidade muito melhor.

Essas ideias deixaram de ser apenas uma abstração para se traduzirem em iniciativas concretas no espaço interno das empresas. Por meio de programas de incentivo, decoração de ambientes e organização da estrutura física, os gestores passaram a buscar técnicas para promover a saúde e o bem-estar das suas equipes. Tais ações ajudam a empresa a alcançar:

  • atitudes positivas dos colaboradores em relação à empresa e às tarefas que realizam;
  • aumento da produtividade e da motivação;
  • aprimoramento da eficiência da companhia, com consequente fortalecimento da sua vantagem competitiva.

ambiente corporativo

A qualidade da vida profissional permeia pelo menos quatro campos de interesse dos funcionários:

Segurança e saúde ocupacional

Na realização das suas atividades laborais, espera-se que os colaboradores atuem em um ambiente seguro, livre de riscos à sua saúde e integridade física. Um ambiente hostil aumenta os níveis de estresse e as chances de afastamento por problemas relacionados a acidentes e doenças ocupacionais ou do trabalho. Esse cenário diminui a capacidade criativa e produtiva da equipe.

Tempo de trabalho adequado

Por mais que o local de trabalho seja agradável, é importante lembrar que os profissionais têm uma vida fora dali. Uma longa jornada de trabalho pode não só aumentar o cansaço dos funcionários, mas também fazê-los perder o equilíbrio entre os âmbitos profissional e pessoal.

Assim, é importante que a empresa dê atenção a:

  • horas diárias e semanais de trabalho;
  • política adequada de horas extras;
  • escala de férias;
  • cronograma de feriados e dias livres relacionados a eles.

Além disso, muitas companhias buscam tornar a jornada dos seus funcionários ainda mais flexível, por meio de programas de trabalho remoto e home office. Essas iniciativas promovem o bem-estar dos profissionais, uma vez que eles economizam no tempo de deslocamento até a empresa e em todas as despesas relacionadas a esse trajeto.

Salário apropriado

Quando se fala em qualidade de vida no trabalho, os salários sempre estão em primeiro lugar, embora não sejam o mais importante. Embora existam acordos trabalhistas e de categoria em relação à remuneração mais adequada, a quantia reflete na importância do papel que o profissional desempenha na organização.

Esses valores impactam não só a capacidade de crescimento pessoal e familiar do funcionário, mas também sua autorrealização, o que lhe traz satisfação ou não.

Ambiente físico

Um ambiente não só adequado ao trabalho, mas também estimulante e envolvente tem efeitos muito positivos na produtividade e satisfação dos colaboradores. Dependendo da forma como o espaço é organizado, a comunicação e a interatividade das equipes são otimizadas, o que garante maior coesão, harmonia e compartilhamento das tarefas realizadas.

Por isso, vamos nos aprofundar um pouco mais na importância de realizar investimentos no espaço físico da companhia e em como isso pode influenciar na produtividade do time!

Importância do espaço físico da empresa (estrutura e decoração)

Um estudo da IPSOS encomendado pela Steelcase revelou as causas de desmotivação no espaço de trabalho com base nos problemas relacionados à falta de uma estrutura adequada. Para a maior parte dos funcionários, o ambiente corporativo não permite:

  • 85%, concentrar-se facilmente em suas atividades;
  • 84%, expressar e compartilhar ideias de modo fácil e livre;
  • 85%, sentir-se relaxado e tranquilo;
  • 57%, movimentar-se livremente ao longo do dia, modificando sua postura, por exemplo;
  • 79%, acomodar trabalhadores que precisam se movimentar durante todo o tempo no escritório;
  • 84%, sentir que pertencem à empresa e estão inseridos em sua cultura organizacional;
  • 87%, trabalhar em equipes de modo mais interativo sem ser interrompido;
  • 86%, ter liberdade para escolher onde é o lugar mais apropriado do escritório para trabalhar, segundo a tarefa que estão realizando;
  • 65%, ter espaço para socializar e conversar informalmente com os colegas de trabalho.

Todas essas dificuldades enfrentadas estão ligadas a como a empresa organiza seu espaço físico e contribui para um ambiente mais livre, seguro e colaborativo. Alguns aspectos de estrutura e decoração que podem influenciar o dia a dia dos colaboradores são:

Iluminação

A iluminação é um recurso indispensável para a realização das tarefas, e sua intensidade e disposição dependerão muito do tipo de trabalho que será realizado.

Algumas atividades comuns, como leitura de livros impressos e operação de máquinas, exigem apenas uma iluminação suficiente para obter um nível de contraste adequado, pois não há necessidade de visualizar muitos detalhes. Já outras tarefas podem exigir um foco maior no esquema de luzes.

Em todo caso, o sistema deve ser organizado de forma adequada, a fim de não causar fadiga nos olhos dos colaboradores, o que prejudicaria a sua produtividade e a própria saúde.

Algumas empresas investem em iluminação natural por meio de projetos arquitetônicos bem elaborados. Essa prática, além de reduzir o consumo de energia, aumenta a produtividade dos funcionários. Isso se dá porque as partículas de luz natural ampliam a percepção do cérebro sobre o ambiente.

Temperatura e ventilação

O calor e o frio em excesso são fontes de desconforto, irritabilidade, estresse e até problemas de saúde. Um relatório divulgado pela NASA revelou que a produtividade de trabalho cai cerca de 18% e a frequência de falhas sobe 40% quando a temperatura do ambiente chega a 30°C. Isso mostra que a relação entre produtividade e temperatura estão mais próximas do que se pensa.

Por outro lado, prover uma temperatura agradável, regulando-a por meio de um ar-condicionado, por exemplo, pode auxiliar na redução de doenças e no aumento da disposição dos funcionários. Essa medida simples é capaz até de diminuir o índice de absenteísmo.

Mobiliário

A escolha dos móveis no ambiente corporativo também é fundamental. E dois são os motivos principais: conforto e praticidade. Por exemplo, mesas altas ou baixas demais e cadeiras que causam dores e até lesões tornam o local de trabalho inadequado e insatisfatório.

Mas não é apenas uma questão de ergonomia. Os móveis do escritório devem transmitir corretamente a identidade da empresa, não só para os colaboradores, mas também para os clientes que frequentam o espaço. Uma companhia que trabalha com inovação, por exemplo, não poderia utilizar móveis antiquados e tradicionais, pois isso não refletiria seus valores e acabaria passando uma impressão distorcida ao público.

Além das habituais estações de trabalho, com mesas e cadeiras, muitas organizações apostam em espaços mais descontraídos, investindo em mobiliário que permite uma interação maior entre os colaboradores. Esses ambientes são ótimos para momentos de relaxamento, descanso e descontração.

É importante que os móveis corporativos e a forma como estão organizados inspirem as pessoas que utilizam o espaço, de modo que se sintam imersas no trabalho desenvolvido pela empresa.

Cores e decoração

Embora os móveis também façam parte da decoração, esta parte merece uma atenção especial, pois envolve elementos que vão além do mobiliário. Inclui também o uso de cores, plantas, aspectos relacionados à iluminação, etc.

Todos esses fatores podem contribuir para despertar sensações de satisfação e conforto, mesmo que não se compreenda de início de onde vêm os estímulos.

A ciência já comprovou, por exemplo, a importância do uso correto de cores para gerar reações psicológicas específicas, como alteração de humor e força de motivação:

  • laranja: estimula a criatividade, podendo gerar força, entusiasmo e vitalidade;
  • vermelho: cor vibrante que também resulta em entusiasmo e move à ação, embora possa causar irritação quando em excesso;
  • amarelo: estimula o sistema nervoso central, gerando uma sensação de luminosidade e vivacidade, além de passar a ideia de proximidade;
  • azul: está associado a sentimentos nobres, como confiança e pureza, e, quando em tons mais fechados, passa a ideia de maior formalidade e frieza;
  • verde: é sinal de esperança, paz, bem-estar e tranquilidade;
  • preto: expressa elegância;
  • rosa: ligado à delicadeza e à feminilidade, reflete um sentimento de tranquilidade;
  • branco: cor neutra que está ligada a paz, pureza e simplicidade.

Essas informações servem de base para designers e profissionais de marketing desenvolverem campanhas e projetos que possam gerar sensações específicas no público, conforme seus objetivos. Os mesmos princípios se aplicam quando a empresa monta a decoração do seu ambiente corporativo.

Limpeza e organização

A organização e a limpeza são fundamentais para o bom andamento dos trabalhos. Pequenas práticas podem fazer muita diferença, como:

  • manter a estação de trabalho limpa;
  • não acumular papéis desnecessariamente;
  • armazenar documentos de modo adequado;
  • descartar o lixo de forma seletiva;
  • organizar contatos e compromissos;
  • não se alimentar na mesa de trabalho.

Apesar de simples, essas medidas podem ajudar os colaboradores a melhorar sua qualidade de vida no trabalho, uma vez que economizam tempo, mantêm o ambiente livre de distrações e tornam o espaço mais agradável.

Atividades extras

Os funcionários passam a maior parte do seu dia no local de trabalho. Por isso, esse espaço deve ser agradável e propício a bons relacionamentos com colegas e superiores.

Para alcançar esse objetivo, algumas empresas investem em atividades extras, como confraternizações, horário para café da manhã, ginástica laboral, comemorações, etc. Tudo isso colabora para um clima organizacional positivo e um ambiente corporativo estimulante.

No entanto, atualmente, a empresa deve ir além da boa estrutura física e de uma decoração atraente. É importante que a marca reflita inovação por meio do seu ambiente corporativo. Saiba por quê!

Por que investir em um ambiente corporativo inovador?

Inovação se tornou palavra de ordem nas grandes empresas. Afinal, em um clima de mercado cada vez mais acirrado, com movimentos sociais que se intensificam continuamente, a companhia que não acompanha as novas tendências e deixa de oferecer ao público uma experiência satisfatória de consumo acaba ficando para trás.

Por isso, a criatividade é uma primazia em muitas companhias, o que se reflete no modo como elas organizam seu ambiente corporativo. Isso se vê por iniciativas tomadas pelas maiores empresas do mundo, que modificaram seu espaço interno e, com isso, alteraram a forma como os funcionários se relacionavam, agregando à empresa um ar de inovação e contemporaneidade.

Vamos ver o que fizeram algumas dessas organizações:

Google

Pelo sexto ano consecutivo, a gigante das buscas tem figurado como a melhor empresa para se trabalhar. Trata-se de uma relação feita pelo site Fortune que se baseia no nível de satisfação dos funcionários por trabalhar para a companhia. Entre os principais fatores de avaliação, estão o clima organizacional, as recompensas, a livre comunicação e o relacionamento com líderes.

Quando analisamos de perto as características do ambiente corporativo inovador da Google, fica mais fácil compreender esse sucesso. A empresa busca organizar um espaço colaborativo e livre. Os profissionais de diversas áreas podem realizar workshops (chamados de tech talks) para compartilhar e aprofundar seus conhecimentos.

As tradicionais salas com estações de trabalho compartimentadas foram substituídas por locais de maior visibilidade, que permitem a interação entre funcionários de diversas áreas. É possível também encontrar espaços de lazer com jogos, TVs, sofás, música, etc.

Esse ambiente corporativo mais arrojado contribuiu para a maior satisfação dos funcionários, facilitando a criatividade.

Facebook

A inovação também faz parte do ambiente corporativo da maior rede social do mundo atualmente. O escritório da empresa em São Paulo, por exemplo, conta com um restaurante que serve três refeições diárias aos funcionários — são buffets de diversos tipos de pratos disponíveis todos os dias.

Na sala de jogos, é possível encontrar mesas de pingue-pongue, videogame, jogos de tabuleiro, etc. O próprio funcionário organiza seus intervalos de um modo que seja mais produtivo nas suas tarefas.

Todo esse clima descontraído, com decoração informal, paredes coloridas, mobiliário ajustável e muito mais, fomenta a inovação a todo momento.

Spotify

O Spotify é um serviço de streaming de músicas. Com um modelo de negócios inovador, a empresa tentou refletir essa mesma característica por meio do seu ambiente corporativo.

Para isso, buscou valorizar espaços colaborativos com poucas paredes, mesas compridas para serem usadas de modo coletivo e locais de reuniões abertos, dando maior liberdade aos seus funcionários.

O uso de cores fortes na decoração de paredes e do mobiliário e espaços amplos de convivência segue a linha das grandes empresas que buscam um ambiente corporativo inovador e satisfatório para colaboradores, parceiros e clientes.

Mas será que o investimento em um ambiente corporativo mais acolhedor é somente para as grandes organizações? Na verdade, não. Confira como investir no espaço de trabalho da sua empresa agora mesmo!

Como investir em um ambiente corporativo de qualidade?

Como vimos, existem fatores técnicos, estruturais, éticos e humanos que maximizam a satisfação e o bem-estar dos trabalhadores dentro do ambiente corporativo.

Embora essas ações devam partir da própria empresa, por meio de alguns investimentos que veremos mais adiante, há também algumas atitudes que podem ser desenvolvidas pelos próprios funcionários a fim de contribuírem para um clima de trabalho mais favorável e estimulante. Observe:

O papel da empresa

As iniciativas de muitas empresas no sentido de promover o bem-estar os seus funcionários envolvem práticas de melhorias no clima organizacional, oferta de ferramentas avançadas, novos modelos de trabalho, investimento em uma estrutura física adequada de trabalho e construção de valores e ideais que estimulem as equipes.

Boa parte dos processos e procedimentos que podem afetar a qualidade da relação entre o funcionário e a empresa encontra-se na área de recursos humanos. E as ações que devem ser realizadas ali se iniciam logo na fase recrutamento.

Selecionar pessoas qualificadas para as funções, monitorar seu crescimento e avaliar seu desempenho são medidas básicas que podem garantir a bons profissionais benefícios e condições de trabalho mais justas.

O RH pode promover também palestras que ajudem os funcionários a detectar as fontes de ansiedade e estresse e recomendar soluções para evitar prejuízos à qualidade de vida deles.

Além disso, a empresa poderá implementar programas de incentivo para promover:

  • desenvolvimento e valorização de habilidades: aproveitar as capacidades dos membros da equipe, ajudando a criar sentimentos de autonomia e competências fundamentais para o exercício das tarefas;
  • integração entre colaboradores: desenvolver um senso de comunidade entre os funcionários, reduzindo atitudes e sentimentos negativos, como preconceito, por meio de áreas de ampla convivência;
  • cumprimento de regras: buscar o equilíbrio entre a liberdade de expressão pessoal, privacidade e obediência às normas da empresa;
  • aprimoramento das condições de trabalho: investir em uma estrutura adequada, que garanta o conforto e a segurança dos funcionários, prevenindo acidentes e contribuindo para a saúde e satisfação de todos.

O papel do colaborador

Apesar de a maior parte das estratégias para aprimorar a qualidade de trabalho no ambiente corporativo estar nas mãos da empresa, os colaboradores também podem contribuir para esse objetivo. São práticas simples que promovem o convívio salutar e produtivo na companhia, como:

  • prezar pela pontualidade: envolve cumprir a jornada de trabalho e os prazos acordados;
  • compartilhar informações relevantes: quando todos colaboram e passam a ter uma visão de trabalho em equipe, fica mais fácil alcançar metas e objetivos — o trabalho acaba ficando mais leve, e a produtividade de todos aumenta;
  • ser ético: é fundamental zelar por valores de respeito e comprometimento no ambiente corporativo, pois são muitos profissionais com formações e ideias distintas (problemas como fofocas, rivalidades e competitividade tendem a tornar o clima mais tenso e pesado, prejudicando o ambiente organizacional).

A infraestrutura externa

Por fim, existem aspectos que estão fora do ambiente corporativo, mas que influenciam a qualidade de vida dos colaboradores que ali trabalham. Ao instalar uma empresa, um escritório ou uma nova loja, é importante que os empreendedores fiquem atentos à infraestrutura e às características da região. Entre esses elementos, podemos destacar:

  • oferta de serviços públicos, como transporte, limpeza urbana, saneamento básico, segurança e lazer;
  • facilidade de acesso e mobilidade;
  • locais para estacionamento;
  • proximidade a serviços de saúde, comércio, moradia, etc.;
  • respeito ao meio ambiente (sustentabilidade) e desenvolvimento urbano planejado;
  • condições climáticas, como temperatura, chuvas, umidade, etc.

Essas características estruturais da região podem valorizar ainda mais os investimentos da empresa em seu ambiente corporativo.

Ao analisarmos todas essas questões relativas à qualidade de vida no trabalho, percebemos o quanto a exigência do público interno e externo das empresas ficou ainda mais elevado. O ambiente corporativo não exerce apenas uma função prática de ser a base ou o solo das atividades exercidas. A forma como ele é organizado pode trazer grandes ganhos ao negócio.

Um espaço de trabalho bem estruturado, levando em conta aspectos físicos como temperatura, mobiliário e decoração, aumenta a produtividade dos funcionários, uma vez que ficam mais satisfeitos e confortáveis no local onde atuam.

No entanto, as grandes companhias vão além, buscando proporcionar um ambiente que estimula a criatividade. Constroem espaços capazes de promover o trabalho colaborativo e identificar a empresa com uma marca de inovação e contemporaneidade.

Ao investir em uma infraestrutura adequada, a companhia utiliza seu ambiente corporativo de modo estratégico, a fim de manter sua competitividade no mercado atual.

Quer acompanhar nossas atualizações no blog, sempre com informações de qualidade? Então assine a nossa newsletter!

Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651 falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651
falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Facebook Instagram Pinterest Vimeo Google+
Abrir Chat
Close

Dúvidas? Entre em contato