Richter Gruppe Empreendimentos & Participações

Junte-se a nós e invista em empreendimentos inteligentes.

O que é indústria 4.0 e qual a sua relação com as smart cities

Josi Birckheuer Richter

Publicado por: Josi Birckheuer Richter

25 janeiro, 2018

Talvez você ainda não tenha parado para pensar, mas, neste momento, você está lendo este artigo em um computador, tablet ou celular. Esse aparelho é conectado a uma rede que percorre o mundo inteiro. A mesma que muitas empresas usam para coordenar processos automatizados, fazer reuniões, estudar mercado, entre muitas outras coisas. Esse é um poder consideravelmente maior do que a maioria percebe. Algo que podemos entender melhor no contexto da indústria 4.0 e das smart cities.

Ao longo da história, a tecnologia mudou completamente a forma como encaramos produtos e serviços com base em diversos padrões. Hoje, o que mais se destaca é a conectividade e a virtualidade. Esses conceitos têm se expandido dentro das “cidades inteligentes”, que também vão se tornar uma tendência.

Para entender o que tudo isso significa, preparamos o artigo de hoje. Continue a leitura e veja como essas inovações podem mudar o seu trabalho!

O que é a indústria 4.0?

Nos últimos séculos, o setor de produção industrial evoluiu consideravelmente. Seu primeiro estágio foi o desenvolvimento e aperfeiçoamento das máquinas a vapor. Com engrenagens que se moviam por conta própria, as fábricas puderam produzir muito mais unidades em bem menos tempo, tornando o dia a dia de trabalho mais eficiente.

Em seguida, veio a utilização de novos materiais, como aço, eletricidade e combustíveis fósseis. Eles permitiram superar a eficiência das máquinas a vapor e criar maquinário mais potente e durável.

Décadas depois, a energia elétrica ganha ainda mais destaque com a chegada da robótica. Vários processos de alta precisão e sincronia agora podiam ser executados por máquinas.

Por fim, chega a indústria 4.0, um novo estágio focado na utilização da internet para melhor coordenar qualquer tarefa. Algumas de suas principais características são:

  • operação em tempo real: com o mundo cada vez mais acelerado, é necessário tomar decisões quase instantaneamente. Dentro da nova indústria, cada parte atuante deve saber se adaptar diante de novos dados em tempo real;
  • descentralização: em vez de ter uma central distanciada tomando decisões, uma linha de montagem pode agir em conjunto e tomar a melhor atitude para cada componente, de forma autônoma. Isso reduz a dependência de um computador central e permite que a configuração das máquinas seja mais flexível;
  • virtualização: as novas tecnologias também são cada vez mais eficientes na hora de criar simulações e espaços virtuais para testes. Dessa forma, é possível verificar a eficiência de um layout em uma linha de montagem ou as chances de acidentes em um determinado espaço sem necessariamente ter que construir tudo primeiro;
  • atuação sob demanda: outro modo de trabalhar com metas diárias arbitrárias e se deparar com excesso de estoque, a nova indústria é focada em seus clientes. Se a demanda exigir diferentes formas de atuação, o sistema pode se adaptar e maximizar sua eficiência.

Em resumo, a indústria 4.0 é o marco da união entre o crescente mundo virtual e o desenvolvimento direto de produtos e serviços.

O que são as smart cities?

Como o nome já dá a entender, essas são as “cidades inteligentes”, ambientes que usam tecnologia para melhorar a qualidade do local. Mas não apenas em coisas do cotidiano, como um alarme de sinal de trânsito para deficientes visuais. O papel da tecnologia e da conectividade aqui é bem maior.

Por exemplo, são utilizados grandes bancos de dados para planejar o espaço urbano, coletar dados sobre os locais e otimizar o aproveitamento de recursos no ambiente. Dessa forma, há o mínimo de desperdício e todos podem se beneficiar. A estrutura como um todo é desenvolvida para maximizar a relação custo x benefício desse investimento, elevando a qualidade de vida dos seus cidadãos.

Como esses dois conceitos se relacionam?

De forma bem simples, a indústria 4.0 é um dos componentes principais no desenvolvimento de uma smart city. Além de compartilharem a mesma lógica em relação à conectividade e integração de componentes, ambos buscam beneficiar ao máximo os indivíduos que as utilizam.

De fato, as smart cities são pioneiras na utilização desse novo modelo de indústria, integrando suas atividades às principais necessidades dos cidadãos e colaboradores.

Alguns dos pilares que podem ser destacados aqui são:

1. Internet das Coisas

A troca de dados entre diferentes fontes é o componente primário para o desenvolvimento de qualquer inteligência no contexto atual. Em vez de apenas gerar comandos automáticos a partir de uma central, todos os terminais podem fornecer informações para serem processadas. Dessa forma, é mais fácil para a rede tomar qualquer decisão.

Digamos, por exemplo, que trens autônomos estejam ligados às catracas de cada estação. Com base no número de entradas e saídas em cada local, é possível determinar o horário mais adequado para cada viagem rapidamente.

2. Big Data

O exemplo acima foi relativamente simples. Mas, dentro da indústria 4.0 e das smart cities, os níveis de informação são muito mais elevados. Big Data é a reunião de redes extensas de informações, o que eleva ainda mais a precisão de suas decisões e otimiza a aplicação de recursos.

Pense em como certas redes de lojas interpretam os hábitos de consumo de seu público. Horário de compra, abordagem mais eficiente, produtos comprados em conjunto ou em sequência, entre outras informações, podem muito bem ser utilizadas para melhorar a experiência do comprador.

3. Governança Algorítmica

Você provavelmente já ouviu falar da palavra “algoritmo” no contexto dos motores de busca e das redes sociais. Basicamente, são padrões matemáticos que utilizam múltiplas variáveis para encontrar padrões e gerar respostas. Por exemplo, suas pesquisas no Google.

O mesmo princípio é aplicado às smart cities, já que há uma quantidade imensa de dados a ser observada. Dessa forma, as principais decisões são obtidas com base em uma ampla e rápida análise que se se torna mais complexa ao longo do tempo.

Após a leitura do artigo, você já entende melhor a relação da indústria 4.0 com as smart cities, tema bastante atual.

Quer se aprofundar mais sobre as smart cities? Então leia, agora mesmo, o nosso artigo com as principais informações que você precisa saber sobre smart cities!

Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651 falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651
falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Facebook Instagram Pinterest Vimeo Google+
Abrir Chat
Close

Dúvidas? Entre em contato