Richter Gruppe Empreendimentos & Participações

Junte-se a nós e invista em empreendimentos inteligentes.

Empreendimentos inteligentes: o guia completo

Josi Birckheuer Richter

Publicado por: Josi Birckheuer Richter

2 setembro, 2020

Nos últimos anos, a internet e a tecnologia têm tomado conta de diversas áreas de nossas vidas. É bem mais difícil encontrarmos um lugar onde a conectividade e o digital não tenham presença, principalmente nas grandes cidades e nas empresas. Isso criou uma nova tendência: os empreendimentos inteligentes.

Talvez você já tenha ouvido falar desse termo em alguns lugares, mas sem grande aprofundamento. Além de ser um conceito relevante para os novos negócios, ele também está relacionado a muitos outros pontos, especialmente no que se refere à qualidade do espaço urbano e ao mercado imobiliário. Entender como eles se conectam é muito importante tanto para novos empreendedores quanto para cidadãos e investidores.

Se você quer entender mais sobre esse tema, então veio ao lugar certo! Este guia vai mostrar tudo o que você precisa saber sobre esses empreendimentos, o papel deles na sociedade moderna, seus pontos de interesse e alguns exemplos para esclarecer ainda mais o assunto. Acompanhe!

Entenda como funcionam os empreendimentos inteligentes

Antes de tudo, é bom que você tenha uma definição, mesmo que básica, para se orientar. O termo “inteligente”, aqui, não tem a ver exatamente com conhecimento ou capacidade de raciocínio. Na verdade, ele diz respeito aos recursos tecnológicos usados nesses empreendimentos, e a forma de ocupação dos espaços públicos mais humanizada feita para as pessoas em equilibro com o meio ambiente.

Sendo assim, um empreendimento inteligente é aquele que possui tecnologia digital em seus processos e também esta atento a qualidade da vida urbana como: zona de vizinhança, acessibilidade, espaço de uso comum, oportunidades de trabalho e lazer.

Esse tipo de negócio apresenta uma série de características importantes. A seguir, destacaremos algumas delas!

Uso da tecnologia na integração com o espaço urbano

Como já mencionamos, os empreendimentos inteligentes são aqueles que possuem tecnologia digital em seus processos e na sua interação com o mundo. Mas o que isso significa exatamente? Na prática, a empresa e o espaço urbano ao seu redor compartilham informações entre si para otimizar as atividades em ambos os locais.

Por exemplo, uma loja pode monitorar eletronicamente o total de pessoas que circulam por ela todos os dias. Dá para tirar métricas de movimentação, avaliar mudanças de tendências, entre outras coisas. Essas informações, por sua vez, podem ser cruzadas com dados de movimentação urbana em geral, o que ajudará a criar estimativas urbanas mais precisas.

Monitoramento do movimento urbano

No sentido contrário, é possível ter empreendimentos planejados com base em vários dados desse mesmo espaço urbano, como movimentação urbana, demandas da população, entre outros. E, como o planejamento é o primeiro passo para o sucesso, cada informação extra é válida.

Foco na otimização de recursos

Os empreendimentos inteligentes são reconhecidos em diversos meios como a forma mais eficiente de fazer negócios. Não falamos simplesmente dos resultados de seus investimentos, mas também do jeito como os recursos são aplicados para gerar sua produtividade. Isso inclui dinheiro, tempo, recursos naturais e força de trabalho.

Graças à tecnologia, é possível medir, acompanhar e cruzar dados de diversas fontes simultaneamente, para se descobrir como usar seus recursos ao máximo. Exemplos simples, como o melhor uso da água, menor geração de lixo e coleta seletiva, são cada vez mais comuns em grandes negócios.

Da mesma forma, a inteligência dessas empresas permite identificar onde estão os potenciais não aproveitados de suas equipes e de seus processos, se há algum desperdício de energia que dificulta o trabalho no dia a dia etc.. Esses dados são usados para otimizar as tarefas, a fim de melhorar os resultados, mas sem necessariamente ter que investir mais nem desgastar sua equipe.

Maior responsabilidade social

Já faz anos que a responsabilidade social das empresas é discutida de diversas perspectivas. Por muito tempo, acreditava-se que um negócio não tinha um papel tão grande na melhor qualidade do ambiente urbano e dos espaços públicos, a menos que fosse contratado para tais finalidades. Porém, hoje em dia, todos sabem como qualquer empresa pode afetar a qualidade de vida dos cidadãos, seja um grande negócio, seja um pequeno empreendimento.

Além disso, vale lembrar que as empresas também sofrem os impactos de suas ações — para o bem ou para o mal. Negócios que afetam o espaço urbano a ponto de dificultarem a vida dos cidadãos em algum aspecto, tendem a, no mínimo, perderem a credibilidade. No máximo, começam a sofrer com as repercussões de seus maus investimentos.

Diante disso, os empreendimentos inteligentes buscam assumir essa responsabilidade social ao trabalharem em conjunto com outras empresas e com o poder público para melhorar o espaço urbano. Afinal, uma população mais satisfeita e saudável também contribui com os negócios.

Menor impacto ambiental

As questões da natureza e de responsabilidade ambiental das empresas também são cada vez mais recorrentes. É comum que, ao construir ou investir em um negócio, você precise utilizar diversos recursos, como água e energia elétrica, além de liberar uma área e gerar certa quantidade de lixo. Por isso mesmo existe muita preocupação das pessoas em relação ao impacto que as empresas geram no meio ambiente.

Felizmente, já existem muitos recursos e procedimentos que auxiliam nessa tarefa. A coleta seletiva de lixo, o melhor aproveitamento de água, a economia de energia e a digitalização da informação, por exemplo, estão ajudando a baratear os custos de manter uma empresa ecologicamente correta.

Ecoponto/ Prefeitura de Lajeado

Com o apoio das novas tecnologias digitais, essas tarefas estão se tornando cada vez mais fáceis. Há muito mais informação sobre condições ambientais e como estruturar uma empresa para gerar o menor impacto negativo possível. Na verdade, é bem comum que as estruturas empresariais mais modernas contribuam com a preservação do meio ambiente.

Efeito positivo na produtividade da equipe

Por fim, mas não menos importante, os empreendimentos inteligentes não deixam a desejar no quesito produtividade. Como qualquer empresa, eles precisam cumprir sua função, entregar um produto e/ou serviço de qualidade e conseguir o faturamento necessário para manter suas atividades e manter sua equipe bem paga.

Como dissemos no início do artigo, a tecnologia é usada em diversas áreas de atuação, pois facilita o dia a dia de diversos profissionais. Com a internet, é possível se comunicar com uma grande equipe e com seus parceiros a qualquer momento, além de acompanhar indicadores, relatórios e o desempenho do seu time. Tudo isso em tempo real.

Os negócios inteligentes usam esse tipo de recurso para se coordenar também com outras empresas e com o espaço urbano de forma geral. Assim, você pode encontrar fraquezas em seus processos e descobrir o que seu time precisa para melhorar os próprios resultados.

Descubra como funcionam os edifícios inteligentes

Para os empreendimentos inteligentes surgirem e crescerem, eles precisam de uma estrutura adequada às suas demandas, certo? Isso leva em conta as tecnologias disponíveis, a utilização do espaço, entre outros fatores. Daí surgiram os chamados edifícios inteligentes.

Eles seguem o mesmo princípio de inteligência já citado: usam a tecnologia digital e sua conectividade para elevar a própria qualidade.  Podemos destacar, em especial, o conceito de Internet das Coisas (Internet of Things). Com o uso da nuvem e por meio da descentralização das informações, é possível compartilhar dados importantes para facilitar o dia a dia das pessoas.

Acompanhe os itens abaixo para entender um pouco mais sobre os edifícios inteligentes!

Manutenção preditiva

Você certamente já ouviu falar em manutenção preventiva, a ação de realizar alguns atos de manutenção para evitar em vez de remediar certos acidentes. Esse tipo de procedimento é fundamental em qualquer lugar, mas os edifícios inteligentes possibilitam dar um passo adiante e realizar a manutenção preditiva do prédio.

E o que seria isso? Simples: por meio do monitoramento constante e em tempo real de diversos aspectos do negócio, é possível prever quando e como certos procedimentos de manutenção (reativa ou preventiva) serão necessários. Dessa forma, dá para agendar qualquer procedimento com mais antecedência e preparo.

O principal benefício da manutenção preditiva é o menor impacto desse trabalho dentro dos empreendimentos inteligentes. Então, as atividades comerciais quase nunca precisam ser interrompidas, o que minimiza qualquer perda de recursos ou de tempo associada à manutenção.

Dados e estatísticas em tempo real

Como já foi dito, edifícios inteligentes são uma grande rede de dados interconectada, que capta e organiza informações de dentro e de fora da empresa para compreender melhor seu funcionamento. Mesmo coisas aparentemente sem importância podem ter grande utilidade para o negócio — se colocadas dentro do contexto certo. Por isso é importante ter acesso a todas elas em algum momento.

Graças à Internet das Coisas, também é mais fácil acompanhar essas informações e gerar relatórios detalhados e práticos sobre diversos aspectos do edifício. Qualidade do ar, estado do encanamento, mensuração de espaços, sugestões de melhoria e padrões de segurança, por exemplo, têm grande relevância para a melhor qualidade de vida em qualquer edifício.

Maior aproveitamento de recursos

Mais uma vez, a informação e a tecnologia permitem que sua empresa utilize melhor os recursos disponíveis, de modo a reduzir desperdícios e, consequentemente, gastos. Diversos empreendimentos já notaram que podem eliminar boa parte de suas despesas ao investir apenas um pouco de seu faturamento em redução de consumo e reaproveitamento. E essa atitude é válida em praticamente qualquer negócio.

Por exemplo, é possível reaproveitar parte da água dentro de um negócio redirecionando o encanamento das pias para os vasos sanitários — basta aplicar uma pequena filtragem. Energia elétrica pode ser poupada com um sistema que detecta a presença ou a ausência de pessoas e desliga ou liga as luzes de acordo. No mais simples dos casos, o consumo de papel pode ser reduzido quando seus dados são armazenados em um servidor online.

Essas mudanças exigem que a estrutura dos edifícios inteligentes seja pensada desde o início com esse propósito. Porém, ainda é possível reestruturar o local.

Controle e segurança

Quando se trata desse tipo de empreendimento, seja para empresas, seja para residências, a tecnologia e outros recursos aumentam os níveis de segurança. E esse é um fator imprescindível para quem busca a melhor forma de construir.

Pensado dessa maneira desde sua estrutura, que resguarda com eficiência todas as unidades, o empreendimento inteligente também lança mão de outras ferramentas para que moradores e frequentadores estejam sempre seguros. Uma delas é o controle de entrada e saída, feito por meio de dispositivos que liberam e fecham a porta para pedestres.

Outro exemplo é a biometria. Com a impressão digital, eliminam-se diversos riscos na hora de controlar quem entra e sai do imóvel, além de registrar com mais eficácia todos que circulam no local. Também podemos citar o sistema Radio-Frequency IDentification (RFID), que é instalado nos carros para abrir e fechar automaticamente o portão da garagem.

Aliar esses recursos tecnológicos a uma comunicação interna eficiente, com monitoramento à distância, interfones com atendimento remoto e redes sociais para que as pessoas possam trocar informações acerca da segurança, por exemplo, são fatores que facilitam o dia a dia e caracterizam os empreendimentos inteligentes.

Saiba por que comprar um terreno em um empreendimento inteligente

O planejamento é fator crucial para a criação de um empreendimento inteligente, e isso deve ser verificado desde a compra do terreno. Por isso, vamos abordar agora os motivos para essa aquisição desde o início.

Investimento sólido de longo prazo

Uma vez que você compra seu terreno em um local pensado de forma inteligente, saberá que o projeto urbanístico e de arquitetura sustentável foi construído desde o começo para inovar de maneira constante, o que promove um investimento que trará retorno em longo prazo.

Isso se reforça com o fato de um empreendimento inteligente estar em consonância com as tendências do mercado imobiliário. Nesse sentido, sua aquisição torna-se um ativo, independentemente dos aspectos econômicos futuros, e traz maiores possibilidades de retorno ao investir em terrenos.

Tendência de valorização do terreno

Não importa se é em um condomínio residencial ou em um comercial. Adquirir um terreno, por si só, já diminui os riscos de perda para investidores. Realizar essa compra com o foco no empreendimento inteligente reduz ainda mais as chances de desvalorização, uma vez que você terá um imóvel que anda no mesmo passo da evolução do mercado, com recursos que valorizarão qualquer construção feita nesse tipo de complexo.

As áreas com terrenos assim chamam a atenção por terem a estrutura necessária para abarcar as novas tecnologias das smart cities. Com isso, um terreno em áreas inteligentes certamente terá uma alta valorização com o passar do tempo.

Foco para novos negócios

Esse tipo de terreno traz visibilidade e chama a atenção de investidores tanto privados quanto públicos. Existe, portanto, a chance de implementar novos negócios. Isso significa que é um investimento com alto retorno de modo criativo, com o uso de recursos locais.

Assim sendo, se você pretende crescer no mercado, considere comprar um terreno em empreendimentos inteligentes. Essa ação poderá trazer a estrutura certa para seu negócio e consolidar suas ambições no longo prazo. Ou, ainda, trará lucro mediante o aluguel ou venda no curto e médio prazos.

Veja um pouco sobre as smart cities

Os empreendimentos inteligentes correspondem à expectativa de um mercado que cresce em meio às smart cities. O meio imobiliário precisa atender às estruturas de tecnologia e comunicação rápida que vêm sendo implementadas a passos largos.

Portanto, vamos conhecer um pouco mais desse contexto e das cidades inteligentes no Brasil e no mundo.

Recursos tecnológicos para melhorar sua eficiência

Desde o pagamento de estacionamentos pelo celular, aluguel de bicicletas online, até a comunicação remota entre moradores de um condomínio: tudo isso compõe uma smart city. A tecnologia é a tônica quando se pensa em cidades inteligentes.

Além do dia a dia dos moradores em uma localidade, os recursos tecnológicos são essenciais durante o planejamento. Afinal, orientam construções de ruas, sinalizações e outros fatores que caracterizam esse tipo de cidade.

Melhoria na mobilidade urbana

As smart cities primam também pela mobilidade urbana. Isso ocorre desde que se planejam as ruas até a autorização para certas construções, tais como terminais rodoviários, ou definição de pontos de parada ao longo das vias. O objetivo é que exista um melhor fluxo.

A gestão de tráfego, no dia a dia, também se otimiza. A atuação consiste em evitar gargalos e monitorar acidentes a fim de coordenar de forma eficiente e tranquila qualquer ação emergencial.

O Vicittà Urban Center facilita o acesso dos carros que estão na BR 386 com destino ao bairro Conventos, em Lajeado

Além disso, há a preocupação com a acessibilidade, que trata da facilidade para pessoas com necessidades especiais. Logo, aumenta a qualidade de vida e gera a inclusão.

Menos impactos ambientais de larga escala

Uma cidade inteligente também prima pela sustentabilidade e se utiliza de todos os recursos necessários para tanto, o que inclui a conscientização dos moradores e visitantes no momento da coleta, entre outras ações.

Além dos esforços voltados às construções e projetos urbanísticos que minimizem os impactos ambientais, uma smart city priorizará arquitetura que possa produzir energia, por exemplo, com painéis solares.

Outro destaque desse tipo de cidade é a diminuição de consumo de recursos, com sistemas inteligentes de iluminação, por exemplo, o que influencia na questão ambiental e, ainda, na segurança das ruas. Também há monitoramentos para uso de água e outros meios de detectar vazamentos ou quaisquer problemas que possam causar danos ao meio ambiente.

Foco na qualidade de vida da população

Todos os recursos tecnológicos contribuem para uma qualidade de vida elevada. Moradores e visitantes podem ter acesso a diversas ferramentas, tais como dispositivos IoT, Wi-Fi, coleta seletiva e outras melhorias.

Vale frisar também o aumento da conectividade. Em smart cities, a base está na comunicação e no compartilhamento de informações. Essa característica estimula a cooperação e o sentido de comunidade, o que torna os cidadãos mais próximos entre si.

Cooperação entre governo, cidadãos e companhias

E por falar em conectividade, as informações compartilhadas em nuvem e os recursos que otimizam o trâmite de dados também unem as esferas pública e privada. É algo benéfico tanto para os moradores quanto para empresários e governo. Isso envolve diversos fatores em uma cidade inteligente, tais como:

Segurança pública

Temos a iluminação inteligente, que envolve impacto ambiental e também a segurança dos transeuntes, por conta da facilidade com relação à manutenção de pontos específicos, a partir do trabalho de monitoramento. Para manter uma smart city, há outros recursos essenciais, como detectar incêndios, acidentes, alertas em massa, inundações etc..

Saúde pública

Aqui, também há a cooperação entre sociedade, iniciativa privada e governo. Trata-se de idealizar uma cidade que promove atendimentos rápidos para emergências e outras formas de garantir saúde a todos.

Plataformas e parcerias

Com a comunicação otimizada e estimulada, empresas, cidadãos e setor público poderão compartilhar informações importantes, desde questões jurídicas até dados que aumentam a qualidade de vida.

Esses são apenas alguns exemplos que caracterizam as smart cities. É possível ver aplicações disso em diversas cidades inteligentes do mundo. No Brasil, temos Barueri (SP), que se destaca por sua economia e integração dos setores de serviços, indústria, comércio, logístico e negócios, além de sistemas de saúde com várias soluções inovadoras. Também em São Paulo, a cidade de Santos faz uso de sistemas digitais, com um monitoramento e mapeamento.

Um caso de sucesso brasileiro e de repercussão internacional é Curitiba. A capital do Paraná utiliza, com bastante eficiência, a intercomunicação e o senso de colaboração, aliados aos recursos tecnológicos.

Os empreendimentos inteligentes, portanto, buscam corresponder a essa tendência mundial, a fim de garantir que haverá infraestrutura em terrenos e imóveis construídos de acordo com o que preconizam as inovações tecnológicas necessárias para todos: empresas, moradores e instituições governamentais.

Como vimos ao longo do texto, os empreendimentos inteligentes utilizam a tecnologia como foco, mas o conceito vai muito além. Eles priorizam a qualidade de vida, a otimização de recursos, a sustentabilidade, entre outros pontos importantes, como:

  • integração com os projetos de mobilidade urbana;
  • preocupação com o impacto ambiental;
  • ações voltadas à responsabilidade social;
  • foco na produtividade de negócios construídos em um empreendimento inteligente;
  • manutenção preditiva e estrutura de prevenção de acidentes;
  • melhor aproveitamento dos recursos ambientais;
  • maior segurança e agilidade na tratativa de emergências;
  • possibilidade de um investimento com alto retorno em curto, médio e longo prazos.

Os empreendimentos inteligentes têm muitas vantagens para aquisição de um terreno, construção de uma moradia, concepção de um condomínio ou implantação da sede de uma empresa. É fato que haverá uma estrutura condizente com as necessidades dos moradores, visitantes, empresários e instituições públicas. Então, será garantido um nível elevado de qualidade de vida, atendimento, produtividade e assistência ao cidadão.

Agora que você já sabe tudo sobre empreendimentos inteligentes, que tal continuar por dentro de assuntos relevantes acerca do mercado? Assine nossa newsletter para não perder as novidades!

Fale com a gente
+55 51 98585-0651 +55 51 98585-0651 falecom@richtergruppe.com.br
Rua Alberto Torres, 517 - sala 601
Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-188
Fale com a gente
falecom@richtergruppe.com.br
Rua Alberto Torres, 517 - sala 601
Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-188
Facebook Instagram Pinterest Vimeo Google+
Abrir Chat
Close

Dúvidas? Entre em contato