Richter Gruppe Empreendimentos & Participações

Junte-se a nós e invista em empreendimentos inteligentes.

Crédito de carbono: como funciona e vantagens para o seu negócio

Josi Birckheuer Richter

Publicado por: Josi Birckheuer Richter

29 dezembro, 2017

Você já imaginou que adquirir crédito de carbono pode ser vantajoso para sua empresa? As companhias que reduzem a emissão de dióxido de carbono conseguem obter esse crédito e depois vendê-los para os mercados financeiros nacionais e internacionais. Mas, afinal, o que é crédito de carbono e como ele se aplica à empresa? É sobre esse assunto que trataremos no post! Acompanhe e tire suas dúvidas!

Quando foi criado o conceito de crédito de carbono?

O conceito foi criado em 1997, a partir da assinatura do Protocolo de Kyoto. Esse acordo internacional determinou que os países desenvolvidos precisariam reduzir em aproximadamente 5% as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) entre 2008 e 2012, em relação aos níveis de 1990.

Porém, do ponto de vista global, todos os países deveriam se preocupar com a redução da emissão de gases, visto que este é um problema que afeta todo o planeta. Na Conferência do Clima, realizada em 2011, novas metas foram determinadas. As nações se responsabilizaram por reduzir entre 18% e 40% a emissão desses gases até 2020, novamente com base nos dados registrados em 1990.

O Brasil ratificou a sua participação no acordo em agosto de 2002, por meio do Decreto nº 144. Sendo assim, o principal objetivo do protocolo é favorecer a redução de gases que provocam o efeito estufa e trazem sérios prejuízos para a sociedade e o meio ambiente.

Nesse sentido, os créditos de carbono funcionam como certificados de comprovação de que uma empresa ou nação reduziu a emissão de gases. Segundo o acordo, uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) equivale a um crédito de carbono.

crédito de carbono

Como funciona?

Com a criação do Protocolo de Kyoto, surgiu uma maneira de monetizar a redução de gases do efeito estufa. Mas, se o Brasil é um país em desenvolvimento, como ele pode participar do acordo?

Para favorecer a participação dos países, foi criado um mecanismo de flexibilização em que uma das estratégias estabelecidas foi o MDL — Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. Ele possibilita que os países interessados possam comprar os créditos de carbono oriundos de qualquer nação em desenvolvimento que tenha ratificado o protocolo. Logo, um país que não consegue reduzir a própria emissão poderá comprar crédito, desde que o país “vendedor” tenha atingido níveis excedentes às cotas estabelecidas.

Esse mecanismo incentivou a criação de projetos que permitem o desenvolvimento com menores prejuízos ao meio ambiente. Dessa maneira, o país consegue diminuir a produção de gases do efeito estufa e ainda adquirir créditos de carbono. O valor pago para ele pode variar diariamente, de acordo com fatores externos.

No Brasil, a comercialização do crédito de carbono é feita em leilões da BM&FBOVESPA. As transações comerciais são realizadas online e as regras são determinadas por meio de anúncios públicos ou editais.

Quem pode participar? Diversas instituições podem acompanhar os leilões. Confira:

  • corretoras ligadas à BM&FBOVESPA para defender os interesses de seus clientes;
  • investidores do mercado de Redução Certificada de Emissão (RCE) e de países europeus;
  • instituições de financiamento;
  • demais participantes do mercado global de carbono, desde que credenciados à BM&FBOVESPA;
  • instituições governamentais e fundos de carbono.

Quais os benefícios de comprar crédito de carbono para a empresa?

Adquirir crédito de carbono pode trazer vantagens para o meio ambiente, sociedade e para a empresa. Veja:

Melhoria da imagem perante a sociedade

Uma grande vantagem de adquirir crédito de carbono é que ele beneficia a reputação da marca. Isso porque os clientes passam a reconhecer as ações realizadas pela empresa e começam a dar mais valor para o negócio.

Além disso, esse investimento em ações para diminuir a emissão de gases do efeito estufa gera maior engajamento dos colaboradores. Eles passam a ter mais interesse em adotar práticas que contribuam para a sociedade e a proteção do meio ambiente.

Benefícios financeiros

As empresas também têm retorno financeiro quando estabelecem um contrato de compensação por meio da compra de créditos de carbono. É necessário considerar que, no futuro, isso se transformará em commodity, o que trará ainda mais possibilidades de crescimento tanto para a companhia como para o país.

Sustentabilidade

Ao adquirir crédito de carbono, a companhia consegue alinhar esse benefício às ações de responsabilidade social. Sendo assim, é possível investir na capacitação de profissionais para a criação de projetos que promovam ações em prol do meio ambiente, da sociedade, e iniciativas que favoreçam o desenvolvimento urbano inteligente.

Estímulo a consciência ambiental

Quando a companhia cria projetos para promover a sustentabilidade, ela também passa a educar a sociedade. Com isso, as pessoas começam a consumir de maneira mais racional ao reduzir o uso de energia elétrica, diminuir a produção de lixo e o uso de combustíveis fósseis. Consequentemente, essa ação conjunta favorece a todos ao diminuir a poluição de rios e mares e o gasto energético.

Desenvolvimento de novas oportunidades de negócios

O crédito de carbono também favorece a criação de oportunidades de negócios ambientalmente sustentáveis, pois as empresas conseguem atrair mais investidores. Logo, em médio e longo prazo, essa prática pode promover o crescimento da companhia e a geração de novos empregos.

Quais empresas já investiram em crédito de carbono?

Se você ainda tem dúvidas sobre a valorização do crédito de carbono no Brasil e no mundo, talvez tenha interesse em conhecer as instituições que já investiram nesse setor. Confira:

SENAI

A instituição adquiriu créditos de carbono para minimizar os efeitos dos gases produzidos durante a 43ª WorldSkills. Segundo estatísticas do SENAI, havia a expectativa de gerar uma emissão de 10 mil toneladas de CO2 durante o evento, devido aos equipamentos utilizados para as provas.

Ecofinance

A empresa foi criada com o intuito de contribuir para a promoção de negócios sustentáveis e, ainda, obter lucro. Ela atua com a compra e venda de créditos de carbono no país e auxilia as organizações que pretendem criar projetos nessa área. A instituição já contribuiu com a comercialização de R$ 3 milhões de créditos de carbono.

Cemig

A companhia de energia desenvolveu projetos ligados ao MDL para ter autorização de obtenção de créditos de carbono a partir da redução de dióxido de carbono (CO2). Essa foi uma maneira encontrada pela instituição para manter seu compromisso socioambiental e também gerar receita.

Enfim, o crédito de carbono pode oferecer muitos benefícios para a empresa, a sociedade e o meio ambiente. Este post trouxe esclarecimentos úteis para você? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber mais novidades em seu e-mail!

Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651 falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Fale com a gente

+55 51 98585-0651

+55 51 98585-0651
falecom@richtergruppe.com.br
Av. Benjamin Constant, 1126 - sala 1002
Prédio Profissional Hickmann - Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-104
Facebook Instagram Pinterest Vimeo Google+
Abrir Chat
Close

Dúvidas? Entre em contato