Richter Gruppe Empreendimentos & Participações

Junte-se a nós e invista em empreendimentos inteligentes.

6 fatos sobre as cidades conectadas

Publicado por: Emilie Steffen de Morais

21 maio, 2020

A tecnologia está mudando o mundo de várias formas, tornando a informação mais rápida, dando oportunidades de aproximação para várias pessoas. Porém, ainda há muito potencial pouco explorado em vários desses recursos. Por exemplo, as cidades conectadas, também chamadas de “cidades inteligentes” ou “smart cities”, são um bom exemplo do que ainda está por vir neste ramo.

Caso você ainda não as conheça, essas cidades são espaços urbanos onde as pessoas, empresas, instituições e governo utilizam a tecnologia digital para trabalhar em conjunto e promover o desenvolvimento econômico e social. Em outras palavras, são as novas tecnologias a serviço do progresso no espaço urbano.

Para isso, claro, é necessária uma infraestrutura adequada e vários investimentos. Não precisa ser, necessariamente, uma cidade inteira, pode ser um espaço dentro dela ou mesmo um município menor. À medida que os investimentos chegam, ela pode se expandir e se integrar com mais locais. Continue com a leitura e descubra mais sobre as smart cities.

O papel da Internet das Coisas

Um conceito que está intimamente ligado às cidades conectadas é a Internet of Things, também chamado de “Internet das Coisas” ou IoT. Ele consiste, basicamente, em permitir que diversas máquinas se conectem por meio da internet, criando uma rede de dados. Dessa forma, sempre que uma delas precisar tomar uma decisão, poderá contar com as informações de todos os outros componentes nesse processo.

Esse conceito se aplica muito bem ao funcionamento das cidades — trânsito, economia, segurança, limpeza, entre muitas outras coisas, são interligadas e interdependentes. As pessoas e as instituições precisam se comunicar de forma eficiente para alcançar seus objetivos. Sendo assim, a IoT ajuda a criar uma rede de dados que dê suporte a essas ações e ao seu desenvolvimento.

6 coisas que você precisa saber sobre as cidades conectadas

Agora que você entende melhor o conceito de cidade inteligente, é hora de ver mais alguns detalhes sobre elas e seus benefícios. Acompanhe!

1. Sempre pensando na funcionalidade

Mobilidade urbana, segurança, acolhimento da população, desenvolvimento econômico, entre outros fatores, afetam todos os cidadãos, independentemente de suas condições ou contexto. Um problema que muitas cidades enfrentam é não entenderem o trabalho de cada um nesse desenvolvimento, nem os investimentos necessários para alcançá-lo.

Por meio da tecnologia digital e da integração entre todos esses componentes, é possível entender melhor as necessidades do ambiente urbano e como estruturá-lo melhor para todos os cidadãos. Otimização do transporte público, instituições de acolhimento e educação, investimento em setores que trazem benefícios para a população, entre muitos outros.

2. Dados precisos sobre o espaço urbano

Como já mencionamos, o que falta a muitos lugares para se tornarem cidades conectadas é, justamente, a informação. O processo de aquisição de inteligência sobre o espaço urbano que é usado atualmente é antiquado e pouco eficiente. São necessários anos de pesquisas e monitoramento, os quais podem estar sujeitos a falhas e não entendimento da situação como um todo.

Com mais ferramentas que promovam a conectividade, também é possível extrair dados mais precisos em diversas frentes, entendendo melhor a correlação entre eles. Com maior precisão, também se torna mais fácil tomar decisões que gerem impactos positivos na população de forma mais abrangente.

3. Maior diálogo entre os cidadãos e os tomadores de decisão

Outro problema que a internet pode ajudar a resolver é a aproximação entre o cidadão comum e as pessoas que definem quais investimentos são realizados no espaço urbano. Em muitos casos, o processo para ter sua voz ouvida por esses poderes é longo e burocrático, desencorajando muitos de tomar qualquer atitude. Algo muito ruim em uma época onde a cooperação é a chave para o desenvolvimento.

Diante disso, as cidades conectadas aplicam a tecnologia para reduzir essa distância. É possível criar canais mais eficientes, ágeis e acessíveis online. Claro, é importante pensar no acesso das próprias pessoas a computadores e ao serviço de internet. Esse tipo de investimento não só é fundamental para criar a conectividade desejada como também é uma forma de aumentar a qualidade de vida da população.

4. Descentralização e foco nas demandas locais

As grandes cidades quase sempre possuem um pequeno número de centros administrativos, comerciais e culturais. A princípio, eles são convenientes e úteis, pois são uma forma de integrar a população e facilitar o acesso a serviços. Porém, quando o espaço urbano se torna muito extenso, essa praticidade se transforma em distanciamento.

Os tomadores de decisão agora se encontram muito longe dos locais onde causam efeito. Ter administrações menores e mais voltadas para as demandas locais tende a ser mais eficiente, pois simplifica o trabalho de desenvolvimento e integração das grandes cidades no médio e longo prazo.

5. As parcerias Público-Privadas têm papel fundamental

Os órgãos públicos têm diversas responsabilidades no desenvolvimento das cidades conectadas, isso é fato. Boa parte da infraestrutura necessária só pode ser fornecida por instituições governamentais. Porém, não podemos esquecer o papel das empresas e dos profissionais liberais aqui. Se você fornecer qualquer serviço à população, então, também está implicado em seu desenvolvimento.

As parcerias entre o setor público e o privado devem ser tornar mais fortes e equilibradas nas cidades inteligentes. Como cada grupo tem o próprio papel no desenvolvimento do espaço urbano, a cooperação entre eles com a população é sempre fundamental para sua implementação.

6. Uma nova cultura é necessária

Claro, nenhum desses investimentos terá qualquer retorno se não houver uma mudança de mentalidade da população. O indivíduo tem tanta responsabilidade quanto qualquer grande empresa ou órgão do governo. Cabe, portanto, às pessoas reportarem problemas e oferecerem ajuda na hora de buscar soluções.

Reeducar as pessoas no espaço público é o primeiro passo para alcançar o patamar de smart citie. Quando a maior parte da população estiver ciente de sua responsabilidade e puder contar com as grandes instituições para manter tudo em ordem, aí sim você terá o fundamento para que a tecnologia gere resultados.

Diante de todas estas informações, você já deve entender a importância das cidades conectadas para o futuro dos espaços urbanos.

Se quiser aprender mais sobre o tema e como se tornar parte desse progresso, entre em contato com a Richter Gruppe agora mesmo. Somos uma empresa focada em soluções de urbanismo e trabalhamos todos os dias para facilitar sua a integração com o espaço à sua volta.

 

Fale com a gente
+55 51 98585-0651 +55 51 98585-0651 falecom@richtergruppe.com.br
Rua Alberto Torres, 517 - sala 601
Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-188
Fale com a gente
falecom@richtergruppe.com.br
Rua Alberto Torres, 517 - sala 601
Centro - Lajeado/RS
CEP 95.900-188
Facebook Instagram Pinterest Vimeo Google+
Abrir Chat
Close

Dúvidas? Entre em contato